O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

 
   
 

 

Centro de Agricultura Alternativa Vicente Nica
Rua São Pedro, n43
Bairro do Campo
Turmalina MG
(38) 3527 1401

  PROGRAMA DE APOIO ÀS FEIRAS LIVRES DO VALE DO JEQUITINHONHA
 


   AS FEIRAS LIVRES


As
feiras livres fazem parte da história e do cenário dofeiras municípios no Vale do Jequitinhonha (MG). Na madrugada dos sábados os agricultores (as) levam para as cidades suas hortaliças, verduras, grãos, frutas, doces, rapaduras, farinhas, aves e uma infinidade de outros produtos familiares para comercialização nos mercados municipais.

Estes espaços garantem muito mais que a geração de renda para as famílias rurais, eles também preservam a cultura, aquecem o comércio, contribuem para a segurança alimentar e são importantes pontos de encontro entre pessoas do campo e da cidade.

Mesmo com tão grande importância, as feiras enfrentam muitos desafios para o seu fortalecimento, pois raramente são vistas como espaços de construção de políticas públicas. Dessa forma, o Centro de Agricultura Alternativa Vicente Nica (CAV) juntamente dos agricultores (as) familiares e os muitos parceiros desenvolveram o “Programa de Apoio às Feiras Livres no Vale do Jequitinhonha”, pautado em estratégias de fomento a estes empreendimentos e ao desenvolvimento da agricultura familiar da região.


O PROGRAMA: COMO TUDO COMEÇOU...

feira
Reunião estratégica para criação da AFTUR (2006).

O Programa de Apoio às Feiras Livres no Vale do Jequitinhonha é um trabalho pioneiro, iniciado no ano 2000, a partir da parceria do CAV com o Núcleo de Pesquisa e Apoio à Agricultura Familiar Justino Obers (Núcleo PPJ) e a Universidade Federal de Lavras (UFLA). Neste ano foi realizada a primeira pesquisa em feiras livres na região, que aconteceu no município de Turmalina, Alto Jequitinhonha. A partir da identificação das potencialidades e dos desafios daquele empreendimento, os resultados foram debatidos e divulgados. Em parceria com os agricultores (as) feirantes, nasce uma proposta de trabalho e novas pesquisas são realizadas em feiras livres da região. Com o apoio de organizações locais, nacionais e internacionais este trabalho se consolida e se transforma em um programa de ação regional que tem transformado a vida de centenas de famílias no Vale do Jequitinhonha.


PRINCIPAIS AÇÕES REALIZADAS:


·   - Pesquisas de campo sobre as feiras livres;

·   - Incentivo e apoio à organização dos agricultores (as) por meio da criação de associações municipais de feirantes;

·   - Assessoria técnica para a produção agroecológica;

·  - Pequenos empréstimos financeiros às famílias por meio do fundo rotativo solidário para investimento produtivo nas propriedades;

·   - Aquisição conjunta de insumos orgânicos;

·   - Disponibilização de materiais personalizados para transporte e acomodação de produtos nas feiras livres, como sacolinhas oxi-biodegradáveis, forros de banca, gaiolas para frangos, entre outros;

·   -  Apoio nos processos administrativos e de fortalecimento institucional das associações;

·  - Incentivo e fomento a construção de parcerias entre associações de feirantes e poder público;

·  - Promoção de seminários sobre feiras livres e políticas públicas para debater propostas de desenvolvimento rural sustentável em âmbito local e regional;

·   - Pesquisas de mercado para subsidiar o planejamento produtivo dos agricultores (as);

·   -  Apoio no acesso aos mercados institucionais como PAA e PNAE.

 

ALGUNS RESULTADOS

 

Com este apoio os feirantes dos municípios de Chapada do Norte, Berilo, Minas Novas, Veredinha e Turmalina se organizaram e fundaram suas associações municipais de feirantes que juntas congregam aproximadamente 400 famílias rurais. A primeira associação (AFTUR) foi fundada em 2006 em Turmalina. Quatro anos depois o trabalho se inicia em Veredinha com a fundação da AFAVE e em 2011, no município de Chapada do Norte surge a AFACHAP. Em 2013 o programa se expande a mais dois municípios, onde foram criadas a ASFABE em Berilo e a AFeM em Minas Novas. 

 

Este trabalho tem contribuído para aumentar a qualidade, higiene, quantidade e a diversidade dos produtos ofertados nas feiras livres, e assim atrair mais consumidores. Além de garantir a soberania e a segurança alimentar das famílias, a maior organização facilitou o acesso dos agricultores (as) a novos canais de comercialização, como os supermercados (ver gráfico), PAA e PNAE. As associações também construíram parcerias e influenciam nas políticas públicas locais, como na melhoria de estradas rurais, na infraestrutura dos mercados municipais, na conquista de espaços para o funcionamento da sede das associações e de funcionários para auxiliar nos trabalhos administrativos. Os feirantes também conquistaram o direito de se tornarem membros dos Conselhos Municipais de Desenvolvimento Rural Sustentável.

 

Cada ação é realizada de forma participativa, valoriza a cultura, a formação social, o empoderamento dos agricultores (as) familiares e os princípios solidários. Por se tratar de uma região semiárida, o CAV desenvolve este programa sempre em sintonia com ações sustentáveis para facilitar o acesso e a gestão da água para uso humano e produção.

grafico

 

 

Cadastro Boletim Boletim Vale Saber

 
 

Agricultura Familiar e Desenvolvimento Rural Sustentável: Água, Produção e Geração de Renda no Alto Jequitinhonha


 
 
  
  Galeria de Fotos
 
 
EDITAIS DE SELEÇÃO
» Edital de seleção 01/2017 - EFA de Veredinha
» Edital Subvenção 01-2016
+ Arquivos  
BIBLIOTECA
» Convite - VIII Seminário de Feiras Livres e Politicas Públicas do Vale do Jequitinhonha
+ Arquivos  
 
 
Copyright © 2014 Centro de Agricultura Alternativa Vicente Nica | Todos os direitos reservados.
 
  Parceiros Mantenedores  
 

 

 
Fale Conosco Webmail Notícias Eventos Página Inicial Previsão do Tempo Veja mais notícias Núcleo PPJ Misereor CeVI ASA Manos Unidas E-CHANGER Vivamos Mejor União Europeia